Voltar
Radar da inovação

Sicredi Fronteira Sul implementa gestão da inovação

Cooperativa colocou em prática o Coop Innovation Framework, ferramenta criada pela Escoop que faz a gestão da inovação considerando as particularidades do cooperativismo

19/08/2021
Nome da Cooperativa:Cooperativa Sicredi Fronteira Sul RS
Ramo:Crédito
Região:Sul
Palavras-chave:Inovação de processo, cultura de inovação, criatividade, programa de inovação
Resumo:

Em meio à pandemia de Covid-19, a cooperativa Sicredi Fronteira Sul decidiu enfrentar um dos seus maiores desafios: a implementação da gestão da inovação. O processo contou com a criação de um grupo de trabalho e uso do Coop Innovation Framework, ferramenta para despertar a cooperativa para a inovação a partir das peculiaridades do cooperativismo.

CONTEXTO

Foi durante a pandemia da Covid-19 que a cooperativa Sicredi Fronteira Sul, da região da Campanha Gaúcha, decidiu que precisava trabalhar a sua gestão da inovação, mas não sabia ao certo como faria isso na prática.

O primeiro passo dado pela cooperativa foi a criação de um grupo de trabalho, mas ainda faltava o método de trabalho. Por isso, a cooperativa participou de um edital da Escoop e foi contemplada com todo o processo de implementação do Coop Innovation Framework.

“A implementação desta ferramenta foi pautada pelo processo de despertar a cooperativa para a inovação e gestão da inovação a partir das peculiaridades do cooperativismo”, explica professor doutor Deivid Forgiarini.

Com o apoio deste projeto, a cooperativa conseguiu passar por diversas fases importantes para entender as necessidades de melhoria na sua estrutura, além de ouvir seus colaboradores e criar projetos para, de fato, colocar as soluções em prática.

DESAFIOS

Depois de identificar que precisava desenvolver a sua gestão da inovação e criar um grupo de trabalho, a cooperativa tinha como desafios:

  • um método para gestão da inovação;
  • estímulos para a criatividade;
  • desenvolvimento da cultura cooperativista para gerar inovação.

DESENVOLVIMENTO

A Sicredi Fronteira Sul seguiu um processo apoiado por uma metodologia que visava a compreensão do que era a inovação antes de sua implementação. O processo foi dividido em alguns passos, conforme explica o professor Forgiarini.

O primeiro passo foi um workshop no qual os professores, criadores da ferramenta, apresentaram o tema da inovação nas suas mais diversas modalidades. Isso buscou despertar a ideia de que a inovação vai muito além de produtos e serviços. A metodologia parte das características peculiares do cooperativismo para desenvolver a inovação na cooperativa.

No segundo passo os colaboradores e cooperados responderam perguntas que geraram um diagnóstico sobre a gestão da inovação da cooperativa. Em seguida, houve o diagnóstico no qual os participantes criaram grupos de trabalho (envolvendo cooperados e colaboradores) para desenvolver os pontos que eles mesmo perceberam que necessitavam melhorar.

No passo seguinte, foram executados 8 projetos, um para cada tópico da ferramenta. E no quinto e último passo, os próprios participantes perceberam a grande transformação na gestão da inovação da cooperativa.

Em resumo, o projeto teve as seguintes etapas:

  • Etapa 1: iniciativa da cooperativa para participar da seleção do projeto de pesquisa da Escoop vinculado ao CNPq;
  • Etapa 2: workshop de diagnóstico da gestão da inovação com todos os setores e cooperados;
  • Etapa 3: grupos de trabalho para realizar projetos de inovação de acordo com o diagnóstico da etapa 2;
  • Etapa 4: reuniões periódicas coordenadas pelos pesquisadores de monitoramento dos projetos realizados;
  • Etapa 5: novo diagnóstico e apropriação do uso da ferramenta no Sicredi Fronteira Sul planejar novas ações.

RESULTADOS

Os aprendizados da cooperativa durante todo o processo envolveram a compreensão técnica da inovação e a importância da mudança do ponto de vista cultural. A cooperativa aprendeu o passo a passo do Coop Innovation Framework e o processo gerou integração entre os diferentes setores.

Além disso, o projeto destacou que a educação cooperativista também pode contribuir para o desenvolvimento da gestão da inovação. E, por último, foi possível enxergar que todos os elementos que promovem a cultura de inovação devem ser trabalhados continuamente. A cooperativa entendeu que “não somos inovadores, estamos inovadores”.

PRÓXIMAS INICIATIVAS

A Sicredi Fronteira Sul pretende formalizar o grupo de trabalho e fazer novos ciclos de projetos que desenvolvam a cultura da inovação tendo por base os valores e princípios do cooperativismo em um processo cíclico de aprendizagem e aplicabilidade, voltado a potencializar resultados aos cooperados.


 

Contato do responsável:

Ana Graciela de Freitas Silva

ana_desilva@sicredi.com.br


Thayse Gonçalves de Mello

thayse_mello@sicredi.com.br

Conteúdo desenvolvido
em parceria com

Coonecta