Voltar
Radar da inovação

Missão 21: Sicoob Unicoob dissemina e enraíza inovação

Programa capacitou equipes de 15 cooperativas para gerenciar inovação local e difundiu as novas práticas entre centenas de colaboradores


09/07/2020
Nome da Cooperativa:Sicoob Unicoob
Ramo:Crédito
Região:Sul
Palavras-chave:Inovação organizacional
Resumo:

RESUMO CARD

Sicoob Unicoob cria programa de inovação com definição de equipes próprias em cada cooperativa, de modo a possibilitar o desenvolvimento de uma cultural local de inovação. O programa, batizado de Missão 21, gerou três ideias de inovação selecionadas por um comitê externo, a serem aceleradas em etapa posterior, e permitiu a disseminação da cultura de inovação entre as cooperativas do sistema.

CONTEXTO

Filiado ao Sicoob Confederação, o Sicoob Unicoob reúne 18 cooperativas, quatro empresas controladas e uma empresa coligada, contando com 404 mil cooperados. O sistema está presente em sete estados e dispõe de 427 pontos de atendimento.

Em 2019, um grupo de diretores participou de uma missão técnica no Vale do Silício (EUA) e voltou com a certeza de que era preciso implementar um programa que favorecesse o surgimento de um ecossistema de inovação nas cooperativas.

O passo inicial foi a organização de um evento sobre cultura de inovação, em que os gestores dialogaram sobre seu aprendizado na missão e trocaram ideias sobre os caminhos a serem seguidos.

“Ficou clara a necessidade de estabelecer um programa interno de inovação, que envolvesse não apenas gestores, mas todos os colaboradores,” explica Murilo Giacomassi de Morais, que assumiu a gestão da iniciativa. Surgiu assim o programa Missão 21.

DESAFIOS

Como se trata de uma central de grande porte, um dos desafios centrais do Missão 21 era garantir o envolvimento efetivo das cooperativas no processo e alcançar uma terminologia comum para o trabalho de implementação. Cada uma delas tem seu próprio entendimento de inovação: algumas a relacionam mais à tecnologia, outras compreendem o aspecto de mudança de cultura.

Também foi importante convencer os gestores de que a capacitação precisaria envolver todos os colaboradores, não apenas gerentes e diretores. “Os colaboradores que estão na ponta, com a mão na massa, certamente trarão as boas ideias. Era fundamental que seus gestores compreendessem que eles tinham que participar desde o início”, acrescenta Morais.

Mas essa também não seria tarefa fácil, dado o distanciamento geográfico entre as equipes das diferentes cooperativas do sistema.


DESENVOLVIMENTO

O processo teve início com um diagnóstico, que envolveu entrevistas com diretores, gerentes e analistas das cooperativas. Em um evento chamado Cultura de Inovação, na cidade de Londrina, foram reunidas 100 pessoas do sistema Unicoob para debater as iniciativas de inovação do sistema e cocriar as premissas e objetivos do programa de inovação.

Projetou-se um processo em quatro grandes eventos presenciais e duas conversas online semanais. “Foi formada uma equipe de inovação da Central, constituída por colaboradores de áreas diferentes, e depois realizamos uma seleção de interessados de cada cooperativa”, explica Morais.

Os interessados tinham que responder em uma plataforma digital por que deveriam participar do Missão 21. As respostas de 195 pessoas foram avaliadas por mentores de cada uma das 15 cooperativas participantes, e assim formaram-se as equipes. “Eram necessariamente times mistos, formados por gerentes, operadores de caixa e analistas de crédito – de forma que ficasse claro que inovação é para todos”, lembra Morais.

A distância geográfica entre as equipes foi vencida pela geração constante de conteúdo digital, disseminado por meio de webinars, lives e conferências.

Em quatro fases do ciclo, os times de inovação reuniram-se presencialmente:

  • A primeira foi na etapa de ideação, em que eles trabalharam a partir dos problemas que trouxeram de cada cooperativa. Cada time deveria definir uma dor a ser atacada, relacionada a algum dos desafios sistêmicos atrelados aos indicadores do Planejamento Estratégico do Unicoob (novos produtos e serviços do cooperativismo; agilidade e eficiência nos processos; potencializar canais digitais; humanizar o atendimento; promover intercooperação entre singulares; felicidade no ambiente de trabalho; atração e retenção de talentos; engajamento para aderência ao centro de serviços compartilhados; divulgar a cultura cooperativista).
  • A segunda reunião foi para prototipagem e teste das ideias desenvolvidas.
  • No terceiro encontro, as equipes desenvolveram a estratégia de defesa das ideias trabalhadas.
  • No quarto encontro, o Demoday, os times fizeram uma etapa de pitches, julgados por um comitê externo, nos moldes da defesa de projetos de startups.


RESULTADOS

O Missão 21 teve o envolvimento direto de 81 pessoas, incluindo mentores, equipe central e membros das equipes das cooperativas. Esse contingente recebeu capacitação intensa em inovação, com uma carga de 3.600 horas de atividades.

Ao longo do processo, mais de 730 pessoas foram impactadas. Mesmo quem não participou diretamente teve alguma relação com o programa, tendo participado de entrevistas, testes ou buscado mais informação sobre inovação com seus colegas.

A rodada de pitches selecionou três projetos, que deveriam ser acelerados em 2020 (com a pandemia de Covid-19, o processo está temporariamente congelado).

Das 15 cooperativas participantes, 12 afirmaram que continuarão com o projeto internamente. “Ficou o aprendizado de que a inovação não exige tecnologias ultrassofisticadas, mas sobretudo a metodologia adequada para tirar as ideias da cabeça e implantá-las,” define Morais.

Equipes destacadas para vivenciar a inovação diariamente e capacitadas para isso continuam em operação. As cooperativas estão seguindo com seus programas de inovação locais e desenvolvendo ideias simples sobre como atrair mais cooperados jovens, por exemplo. Assim, a disseminação da cultura de inovação permanece em atividade contínua.


PRÓXIMAS INICIATIVAS

Passada a pandemia, o Sicoob Unicoob retomará a aceleração dos projetos selecionados na edição de 2019 do Missão 21.

O programa em si terá sua continuidade assegurada. A segunda edição do Missão 21, que havia sido projetada em março, teve de ser transformada por conta da pandemia. De acordo com Murilo de Morais, a edição foi redesenhada de forma a ocorrer de maneira 100% on-line. “Por causa disso, o custo total será mais baixo e mais colaboradores poderão participar”, explica.

Na nova edição, interessados em participar do programa enviarão um vídeo de 1 minuto com a ideia com que desejariam trabalhar. A partir daí serão formadas as equipes, que terão participantes de diferentes cooperativas.

Contato do responsável:

Murilo Giacomassi de Morais

Gestor do Programa Missão 21

murilo.morais@sicoob.com.br

Conteúdo desenvolvido
em parceria com

Coonecta