Voltar
Radar da inovação

InPulse Ailos: seleção de startups para desafios do sistema

Sistema Ailos cria programa de chamadas de startups, incentivadas a apresentar soluções tecnológicas para as necessidades das cooperativas


09/07/2020
Nome da Cooperativa:Sistema Ailos
Ramo:Crédito
Região:Sul
Palavras-chave:Inovação organizacional
Resumo:

Como parte de seu foco em inovação permanente, a Central Ailos criou um programa aberto de inovação, cujo objetivo central é aproximar a Central e suas cooperativas singulares do ecossistema de startups brasileiras. O programa surgiu da ideia de que o Laboratório de Inovação do Ailos não poderia executar todas as soluções internamente, de modo que parceiros externos seriam necessários para entregar alternativas às cooperativas e aos cooperados. O InPulse Ailos já resultou na contratação de três startups como parceiras da Central e continua recebendo pitches em ciclo contínuo.

CONTEXTO

Sediado nos três estados da região Sul do Brasil, o Sistema Ailos reúne 13 cooperativas singulares da área de crédito com atuação em mais de 80 municípios. Ao todo, o Sistema Ailos possui 871.295 associados e dispõe de 200 postos de atendimento e 480 caixas eletrônicos.

O planejamento estratégico realizado pelo Sistema Ailos em 2017 resultou na criação de um Laboratório de Inovação, no qual as ideias dos colaboradores são avaliadas, votadas e desenvolvidas por equipes internas. As propostas têm como fundamento a disponibilização de soluções tecnológicas e de sistema para favorecer que as cooperativas tenham ganho de escala.

Em 2019, com a percepção de que o Laboratório de Inovação da Central Ailos não poderia conceber e desenvolver sozinho todas as soluções necessárias para as cooperativas, a equipe de gestão da inovação decidiu criar um programa de inovação aberta, com foco em relacionamento com startups. O objetivo central, conforme conta a coordenadora de gestão da Inovação, Paula Cardozo, era buscar startups no mercado que tivessem afinidade com o cooperativismo e que oferecessem soluções tecnológicas para negócios financeiros.

Outro objetivo era aproximar a Cooperativa Central da atmosfera das startups, de maneira a absorver sua cultura e acelerar as entregas às cooperativas e aos cooperados.

DESAFIOS

Um dos desafios do processo foi estabelecer um relacionamento produtivo com as startups, de maneira a coordenar sua dinâmica de trabalho e seu ritmo mais veloz à realidade de uma organização de grande porte.

“O relacionamento com as startups não é igual ao que temos com outro fornecedor qualquer. Para que uma grande organização lide com startups na velocidade requerida, com adaptação da parte burocrática, foi necessário que tivéssemos alguns aprendizados”, lembra Paula.

Outro desafio era estabelecer um processo bem delimitado, com etapas claras de relacionamento, de acordo com o avanço do projeto da startup dentro da Central.

DESENVOLVIMENTO

O processo foi dividido em dois módulos: uma chamada específica para insurtechs (startups do setor de seguros), ainda em 2019, e o ciclo contínuo, em que startups de uma série de áreas diferentes podem continuamente se inscrever para um pitch - que consiste numa apresentação rápida e atraente com objetivo de despertar o interesse da outra parte pelo seu negócio ou ideia.

O programa não previa aquisição de participação societária nas startups selecionadas, nem aceleração de seus projetos. “O que se buscavam era parcerias para oferecer soluções para nossos cooperados”, explica Paula. As empresas recebem remuneração pela criação e desenvolvimento do projeto de acordo com o mercado – e têm a possibilidade de desenvolver uma aplicação para mais de 750 mil usuários.

A chamada para insurtechs, que se encerrou no fim de julho de 2019, buscava atrair empresas com soluções digitais para cotação e contratação de seguros e relacionamento pós-venda com os cooperados. As empresas deveriam desenvolver soluções 100% digitais, com foco em autosserviço.

Para a chamada em ciclo contínuo, definiu-se que as startups poderiam se inscrever a qualquer momento, desde que seus projetos se relacionassem a um dos sete temas estabelecidos pelo Sistema Ailos: rastreabilidade de jornada do usuário; educação financeira para PJ (gamificação); modelos de análise de crédito; geolocalização; cobrança e recuperação de crédito; relacionamento em canais digitais; e banco como plataforma (open banking).

O processo estabelecido pela Ailos previa a inscrição, avaliação do pitch e, para as selecionadas, as etapas de desenvolvimento, com as fases de MVP (minimum viable product – mínimo produto viável, em português), POC (proof of concept – prova de conceito, em português) e a definição de critérios de sucesso para que os stakeholders pudessem tomar a decisão de contratar as soluções ou não. Também se planejou uma fase de estudo técnico pelo Laboratório de Inovação.

Aprovada em todas as etapas, a startup é contratada e torna-se criadora de soluções para a Central Ailos.

RESULTADOS

Na chamada para insurtechs, dez startups apresentaram projetos e três foram selecionadas: Compara Online, de São Paulo (SP), Busque Seguro, de Florianópolis (SC) e Plek, de Blumenau (SC).

A estruturação de um processo de avaliação e desenvolvimento dos projetos das startups, algo que facilita as discussões com as empresas desde o momento do pitch até a elaboração do MVP, execução da prova de conceito e, por fim, o crescimento em escala na produção, foi um resultado intangível colhido com o InPulse Ailos – e aponta para a transformação da cultura organizacional.

PRÓXIMAS INICIATIVAS

A chamada em ciclo contínuo permanece aberta para inscrições e pitches por startups que atenderem aos requisitos do InPulse Ailos.

De acordo com Paula Cardozo, a Central Ailos agora atravessa um momento de reformulação e reposicionamento de marca. “Estamos identificando problemas em nosso negócio e indo buscar startups que possam atendê-los”, explica.

Para os próximos anos, a Central Ailos espera desenvolver seu portfólio de inovação e o de seu laboratório, com a transformação da cultura para pensamento Lean e Agile, uma maior conexão do público interno e externo (abrindo diariamente as portas para o mercado), um apetite a investimentos de maior risco com aceleração e mentorias de startups, uma atuação com a inovação radical, construção de novos produtos e serviços, entre outros.

Contato do responsável:

Paula Thais Cardozo

Coordenadora de gestão da inovação do Sistema Ailos

paula.cardoso@ailos.coop.br

Conteúdo desenvolvido
em parceria com

Coonecta