Fique por dentro

Como está a inovação no cooperativismo?

Não existe dúvida entre as cooperativas: inovar é o caminho do futuro! E são elas mesmas que disseram isso, na pesquisa Inovação no Cooperativismo Brasileiro, realizada pelo Sistema OCB.

TENDÊNCIAS04/03/20216 minutos de leitura

Um dos dados mais emblemáticos da pesquisa é que 84% delas afirmam que inovação é essencial para o desenvolvimento do setor. O dado, além de mostrar que as coops já têm feito o dever de casa, evidencia que existe uma ótima receptividade para o tema, pois em nenhum momento a importância ou a pertinência da inovação foram questionadas ou taxadas como irrelevantes.

Quer conhecer outros números interessantes dessa pesquisa? A gente te conta agora!

Por quê?

O objetivo da pesquisa era conhecer melhor o cenário de inovação no cooperativismo, fazendo os seguintes recortes:

  • planejamento e iniciativas de inovação nas cooperativas
  • projetos de inovação realizados pelas cooperativas e seus resultados
  • desafios e oportunidades para inovação nas cooperativas
  • planejamento para o futuro na temática inovação
  • expectativas frente ao papel do Sistema OCB no fomento à inovação

Fizemos a pesquisa, para balizar nossas estratégias de fomento à inovação no cooperativismo. Para entender quais são os desafios para direcionarmos nosso trabalho. E para, num futuro próximo, comparamos os dados para entendermos os impactos de nossas iniciativas e, se preciso, revisarmos algumas estratégias.

Como?

A CHECON, empresa especializada e com experiência em atuação no cooperativismo, foi contratada pelo Sistema OCB para conduzir esta pesquisa. Foram realizadas 14 entrevistas em profundidade, com lideranças dos sete ramos do cooperativismo, em julho de 2020. Essa etapa qualitativa foi fundamental para elaboração da segunda etapa da pesquisa, que teve início em novembro de 2020. O questionário foi respondido pelas coops via web, entre os dias 16/11/20 e 1º/2/21.

Foram realizadas 474 entrevistas quantitativas com cooperativas de todos os ramos, tamanhos e segmentos. Vale destacar que, segundo o Anuário do Cooperativismo Brasileiro, há pouco mais de 5,3 mil cooperativas registradas na OCB. Ou seja, o total de entrevistas realizadas chega a quase 10% - o que, para os especialistas, representa uma amostra bem satisfatória.

Com relação ao percentual de respostas, considerando as regiões, a Sudeste e a Sul foram as que mais tiveram participação na pesquisa, com 33% e 24% respectivamente. Já no recorte dos ramos, temos o Crédito e Agro como aqueles que tiveram mais cooperativas participando. Os percentuais são: 30% e 22% respectivamente.

Contexto em destaque

Segundo as respostas, 84% das cooperativas consideram a inovação muito importante. Porém, ao avaliarem o grau de inovação as coops acreditam que podem melhorar nesse quesito, pois, a média da nota que se deram na autoavaliação foi de 6,1 mostrando que existe espaço para melhorias.

Aliás, vale comentar que o Brasil é uma terra oportunidades e desafios quando o assunto envolve inovação. Segundo o Índice Global de Inovação, mais conhecido como IGI, o Brasil ocupou a 62ª posição no ranking mundial em 2020. Diante disso, é possível concluir que o trabalho para melhorar a inovação é uma demanda de todos os tipos de negócios verde-e-amarelos.

A pandemia acelerou a inovação em diversos setores da economia e não foi diferente no cooperativismo. 47% das cooperativas relataram que tiveram projetos acelerados devido ao novo cenário e 22% das coops disseram que começaram a inovar devido ao novo contexto.

Inovações das coops

Merece destaque que, 2 em cada 3 cooperativas relataram que já inovavam antes do Covid-19. E podemos ver uma considerável diversidade de setores onde essas cooperativas realizaram suas inovações. Na média, cada cooperativa implementou inovações em 3,9 setores diferentes.

E as áreas onde as coops mais inovaram foram:

  • Atendimento ao cliente: 64%
  • Marketing e comunicação externa: 60%
  • Tecnologia: 53%
  • Comercial (vendas, exportação): 45%

Os impactos com o lançamento e a implementação de inovações são bem diversificados:

Segundo elas, o tempo para que os resultados do processo de inovação sejam percebidos surpreende por ser reduzido. Em praticamente 9 de cada 10 dessas cooperativas (88%), o tempo médio de retorno da inovação é inferior a 12 meses.

 

Planejamento para inovação

A pesquisa de inovação no cooperativismo também constatou que, pra as coops, os setores prioritários para ações inovadoras nos próximos meses indicam forte concentração em marketing e comunicação externa (50%), em atendimento aos clientes (49%) e em tecnologia (43%).

Quer saber quais são as prioridades para as coops do seu ramo? Veja na imagem abaixo que os setores prioritários variam de acordo com o ramo da cooperativa.

 

Os maiores especialistas sempre afirmam que inovar não exige, necessariamente, um investimento muito alto, entretanto, separar uma fatia do orçamento para as ações inovadoras faz toda a diferença para o futuro do negócio. Como disse o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, “Mais do que estar na agenda das coops, a inovação precisa estar no orçamento! Sem dinheiro não se faz nada!”.

E esse poder está na mão dos líderes das cooperativas. É o que mostra a pesquisa, pois 77% dos respondentes disseram que as decisões estratégicas de inovação estão a cargo da presidência ou diretoria da coop.

Está claro que inovar é um dos melhores caminhos para se manter relevante, tanto que, as ações inovadoras já estão presentes em 84% dos planejamentos estratégicos elaborados pelas cooperativas.

O que estamos fazendo

A pesquisa realizada pelo Sistema OCB mostrou que as cooperativas reconhecem a importância da inovação para competitividade de seus negócios. E também reforça uma das diretrizes eleitas por mais de 1,6 mil lideranças no 14º Congresso Brasileiro do Cooperativismo, ocorrido em maio de 2019: promover e estimular a cultura da inovação entre as cooperativas.

Desde então, o Sistema OCB tem trabalhado para que essa diretriz saísse do papel e transformasse a rotina das coops brasileiras. Tanto que, em 2020, lançou este site, onde é possível encontrar cases, cursos, ferramentas, livros digitais, além de matérias, entrevistas e diversos outros subsídios para inovação.

Recentemente, lançou, também as primeiras turmas do Programa de Formação de Agentes de Inovação, com representantes de cooperativas e de unidades do Sistema OCB que terão o papel de estimular a cultura e prática inovadoras dentro do ecossistema cooperativista.

Além disso, está preparando o lançamento do programa Conexão com Startups e Semana Coop de Inovação, ambos previstos para ocorrerem ainda em 2021.

“Nós temos visto ao longo da história humana que fora da inovação não há solução durável. E, nas cooperativas, essa busca constante pelo aperfeiçoamento de seus processos, produtos e serviços é algo que faz parte do DNA delas. É isso que assegura que as nossas coops ampliem sua competitividade no mercado. Inovar é a resposta”, conclui Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB.

Saiba mais

Que tal conhecer os principais números dessa pesquisa? Clique aqui e baixe o infográfico.

Veja aqui a live onde os principais resultados foram apresentados:


Conteúdo desenvolvido
em parceria com

Em branco