Fique por dentro

Metodologias e ferramentas para gestão da inovação

O desenvolvimento de iniciativas que gerem valor à organização precisa ser contínuo.

MÉTODOS E FERRAMENTAS14/07/20209 minutos de leitura

Aqui, no InovaCoop, já vimos que a inovação é fruto de processos consistentes e bem estruturados. Ou seja, para uma cooperativa colocar a inovação no seu rol de elementos estratégicos, não pode ficar refém de lampejos de umas poucas mentes criativas. O desenvolvimento de iniciativas que gerem valor à organização precisa ser contínuo.

Logo, é necessário que haja pessoas dedicadas a criar e disseminar a cultura de inovação por toda a cooperativa e também a gerenciar suas iniciativas para que estas não se percam. Já falamos aqui, também, sobre algumas ferramentas que auxiliam nos processos de inovação.

E, para criar, organizar e gerir os processos que levam ao desenvolvimento da cultura de inovação, quanto para potencializar a geração e maturação de ideias, há ferramentas e metodologias. Podemos, portanto, dividir a gestão da inovação em quatro momentos, não necessariamente sequenciais:

  •     Entendimento do mercado e dos consumidores.
  •     Identificação e criação de oportunidades.
  •     Formatação e gerenciamento de projetos.
  •     Implementação das ideias.

Esses temas já foram abordados no post sobre gestão da inovação. Agora, vamos falar como gerir os processos de inovação de forma ágil e eficaz. Ou seja, com processos que organizam e facilitam o andamento dos projetos. Vamos, então, ver as metodologias e ferramentas disponíveis para aplicar na sua cooperativa. Aproveite a leitura!

Metodologias de gestão da inovação

O modo de gerir a inovação influencia diretamente nos resultados obtidos. Portanto, veja as alternativas e escolha a que melhor se enquadrar no seu projeto.

Kanban

Uma das maneiras ágeis mais simples de controlar o fluxo dos projetos de inovação é com o Kanban, que permite a visualização de tarefas a serem realizadas, em andamento e concluídas. Outras etapas do processo também pode ser incluídas, como o exemplo abaixo:

Assim, o Kanban permite ao time ter noção da etapa em que o projeto se encontra e o que é preciso para que ele seja concluído. Pode ser físico ou digital. Diversas ferramentas on-line e gratuitas estão disponíveis para colocar o Kanban em prática na sua cooperativa. Dentre elas, o Trello e o Asana, como veremos adiante.

O Kanban é um sistema que visa:

  •     Aumentar a eficiência da produção.
  •     Otimizar seus sistemas de movimentação.
  •     Otimizar sistema de produção.
  •     Melhorar as realizações de tarefas.
  •     Auxiliar na conclusão de demandas.

Scrum

Scrum é uma metodologia ágil desenvolvida por Jeff Sutherland que, para isso, buscou inspiração no processo de pousar um avião. De acordo com ele, que também é piloto, não há fórmula para colocar um avião no chão em segurança. O processo exige ajuste o tempo todo de acordo com as condições do momento.

Da mesma forma, acredita ele, deveria acontecer com um projeto de inovação. Afinal, em geral um projeto envolve muitas pessoas e uma grande quantidade de atividades e demandas que mudam o tempo todo.

Diferentemente de outros métodos, que focam em uma grande entrega ao final do projeto, o Scrum propõe a divisão do projeto em pequenos ciclos (chamados de sprints), com a validação das atividades por reuniões frequentes de alinhamento.

Glossário do Scrum

O Scrum é baseado em processos descritos pelos seguintes termos, que permitem entender seu funcionamento:

  •     Sprints: são os ciclos de cada projeto, que podem ser semanais, quinzenais ou mensais. Na prática, são os períodos determinados para que as tarefas sejam realizadas.
  •     Product Backlog: é o conjunto de objetivos do projeto. Assim, o Product Backlog reúne todas as funcionalidades a serem desenvolvidas ao longo do projeto.
  •     Sprint Planning Meeting: reuniões periódicas realizadas no início de cada sprint para planejar e priorizar itens do Product Backlog a serem desenvolvidos.
  •     Sprint Backlog: são as tarefas específicas a serem realizadas e desenvolvidas na sprint.
  •     Daily Scrum: reunião diária de, no máximo, 15 minutos para acompanhamento do projeto para que a equipe fale sobre as atividades desenvolvidas, dissemine conhecimento entre si, identifique impedimentos e priorize o trabalho do dia.
  •     Sprint Review Meeting: reunião que acontece ao final de cada sprint para apresentação do que foi realizado e dos resultados do ciclo.
  •     Sprint Retrospective: reunião de fechamento das sprints com objetivo de analisar o que aconteceu e propor melhorias para a próxima.



Papéis dos profissionais no Scrum

Equipes de projetos baseadas na metodologia Scrum são compostas por três figuras:

  •     Product Owner: o chamado PO é o ponto focal do projeto. É o responsável por definir e priorizar o que será feito. Também responde pela comunicação geral do projeto.
  •     Scrum Master: é quem ajuda os envolvidos a seguir a metodologia Scrum ao longo do desenvolvimento do projeto.
  •     Time Scrum: é o time que, de fato, operacionaliza o que foi projetado para fazer as coisas acontecerem.

Lean

Lean é a metodologia de gestão que se baseia em práticas que agregam valor à produção. Assim, o Lean busca eliminar todos os desperdícios ao longo do processo. Ou seja, todas as etapas que não agregam valor ao produto. Essa é a ideia que também está por trás do Lean Startup.

A metodologia Lean é baseada nas seguintes etapas:

  •     Identificar e eliminar constantemente problemas que tornam os processos mais lentos.
  •     Garantir clareza no fluxo de trabalho para eliminar ruídos na comunicação.
  •     Indicar demandas e entregas prioritárias.
  •     Fornecer suporte para que a equipe efetue entregas contínuas e de qualidade.
  • Para aplicar a metodologia Lean numa cooperativa, é recomendável seguir três princípios, de acordo com artigo da Harvard Business Review:
  •     Enxugue o modelo de negócios: isso pode ser feito com ajuda do Canvas do Modelo de Negócios, que permite visualizar todo o funcionamento do projeto.
  •     Teste possibilidades: após concluir o preenchimento do Canvas, é recomendável testar o modelo com potenciais clientes para adequar o que foi decidido.
  •     Desenvolvimento ágil: a metodologia ágil permite o ajuste fino da rota de desenvolvimento do projeto ao longo de todo o caminho.

Smart

A metodologia Smart se dedica à definição de metas. E leva este nome devido às palavras em inglês que compõem a sigla. São elas: